PronaSolos vai ampliar conhecimento do solo brasileiro


Detentor da quinta maior extensão territorial do planeta, com cerca de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, o Brasil conhece pouco o seu solo. A necessidade de ampliar esse conhecimento está diretamente ligada ao fomento da produção agrícola, gestão de riscos climáticos e segurança alimentar. Nesse sentido, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), coordena um programa que irá mapear o país em toda sua extensão.

Minerva Foods lança Relatório de Sustentabilidade e destaca sua expansão e o valor do foco na gestão da companhia

Em sua 7ª edição, o documento mostra as conquistas da empresa em 2017 e seu desempenho econômico, social, ambiental e de governança corporativa, com ênfase no compromisso com a sustentabilidade, transparência e melhores práticas de gestão.

A Minerva Foods anuncia a publicação do seu Relatório de Sustentabilidade 2017. Disponível no site www.minervafoods.com, esta edição apresenta aos seus stakeholders a trajetória da companhia ao longo do ano passado, quando completou 25 anos de história e dez anos de empresa listada no Novo Mercado da B3 (antiga BM&FBOVESPA). Neste sentido, o seu conteúdo aborda as conquistas, desafios e avanços da Minerva e mostra, de forma transparente, o seu compromisso de prestação de contas à sociedade, com os resultados apresentados de acordo com as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) e assegurados de forma independente pela Grant Thornton Brasil Ltda.

Para a Minerva, um dos destaques do ano foi a consolidação do seu plano estratégico de se tornar a mais diversificada plataforma de produção de carne bovina na América do Sul, aplicando em todas as suas atividades e operações os conceitos de valorização e foco na gestão, negócios, qualidade e segurança de alimentos, colaboradores, meio ambiente e relacionamento com todos os stakeholders. Ano passado, a aquisição de nove unidades frigoríficas no Paraguai, Uruguai e Argentina, onde também adquiriu uma unidade de processados e um centro de distribuição, possibilitou o crescimento da capacidade de abate em 52%, além de ganhos de sinergias operacionais, comerciais, em compras de insumos e em logística. “Com essas aquisições, nosso parque industrial passou a ter 45% de sua origem no Brasil e os outros 55% fora do país. Em relação à distribuição, crescemos no mercado brasileiro e nos países onde atuamos, além de ampliarmos a integração de gestão e operações de nossas unidades”, conta Fernando Galletti de Queiroz, presidente da Minerva.

Outro ponto alto é a apresentação das iniciativas socioambientais da companhia, que se pautam por uma cultura empresarial ética que considera os elevados padrões de qualidade em todos os seus processos, a qual é disseminada para todos os colaboradores. No caso da produção de carne bovina, por exemplo, o relatório retrata os rígidos cuidados em todas as etapas, que tem como requisitos fundamentais a preservação do bem-estar animal e as normas nacionais e internacionais de qualidade e segurança alimentar. Isso vale para todas as suas 26 plantas frigoríficas (capacidade de abate de 26.380 cabeças/dia), três plantas de processamento, 14 centros de distribuição e 13 escritórios internacionais, de onde os produtos da empresa partem para mais de 100 países, em linha com a estratégia da companhia, focada na exportação e alinhada a um modelo íntegro de gestão.

Valorização e foco, melhores práticas de governança e reconhecimento
A valorização e o foco, aplicados nos seus próprios recursos (humanos, organizacionais, estruturais e tecnológicos), agregam valor aos seus processos de produção, qualidade, produtos e, consequentemente, aos negócios. Com estes diferenciais, a Minerva assumiu em 2017 a liderança das exportações de carne in natura na América do Sul, com 22% de participação neste mercado.

Adotando as melhores práticas de governança corporativa, a Minerva construiu sua história apoiada em administração sólida, que valoriza a conformidade em todas as suas atividades e processos, dispondo da prestação de serviço de auditoria interna e externa. Todo o reconhecimento obtido pela companhia é fruto do trabalho minucioso dos seus colaboradores e que possibilita à Minerva ser a única empresa do setor frigorífico da América Latina a obter reconhecimento da International Finance Corporation (IFC), do Grupo Banco Mundial.

Em 2017, a companhia conquistou os vários prêmios: Processing Plant Investment Partners Latin America 2017; Melhor Frigorífico em Sustentabilidade Financeira, pela revista Dinheiro Rural; Melhor Indústria de Carne Bovina, pela revista Globo Rural e pela revista EXAME; Empresa do Ano do Agronegócio de 2016, pelo anuário “Melhores & Maiores”, da revista EXAME. Assim, com eficiência e qualidade, a Minerva Foods tem feito história e segue cumprindo com êxito sua missão de fornecer globalmente alimentos de qualidade, com responsabilidade socioeconômica e ambiental.

agro10
Data de Publicação: 06/07/2018 às 13:20hs
Fonte: Minerva Foods

Sustentabilidade em foco no Agronegócio e Direito Agrário

Com foco na genética e na sustentabilidade, a 59ª Exposição Agropecuária de Araçatuba foi aberta oficialmente nesta quarta-feira (11), com a presença de autoridades e representantes do setor agropecuário.

O evento, que teve início na sexta-feira (6), tem como um dos objetivos demonstrar o equilíbrio entre a produção e o meio ambiente. De um lado, a feira genética com mais de mil exemplares de várias raças, mostra a qualidade dos animais produzidos nas fazendas de Araçatuba e região.

De outro, exemplos de projetos sustentáveis, como a aquaponia (produção integrada de peixes e hortifrútis) e a energia fotovoltaica, apontam ser possível aliar a produção rural com a preservação ambiental.

A expectativa, segundo o presidente do Siran (Sindicato Rural da Alta Noroeste), Fábio Brancato, é um incremento de 20% a 30% no volume de negócios em comparação com o ano passado. “O Siran está resgatando o agronegócio. Estamos trazendo mais empresas para a Expô, em torno de 50% a mais do que o ano passado”, afirma o líder ruralista.

O otimismo de Brancato deve-se também à diversidade oferecida pela Expô este ano, que recebe animais bovinos, equinos e ovinos com genética de ponta para a produção a campo (cria, corte e leite). “Araçatuba e região são grandes exportadoras de genética e a feira está demonstrando isso com exemplares produzidos nas fazendas locais”.

Grandes criadores participam da feira com exemplares de gado Nelore, Senepol, Sindi, Tabapuã, Brangus, Girolando e Gir; ovinos Suffolk, Dorper e White Dorper; e equinos Mangalarga e Quarto de Milha.

SUSTENTABILIDADE

A energia fotovoltaica, obtida por meio da conversão direta da luz solar em eletricidade, por meio de placas, é um dos destaques da Expô 2018. O sistema, que vem sendo introduzido muito no campo, sobretudo em atividades como irrigação e gotejamento, está demonstrado na feira agropecuária na Fazendinha, há horta e na hidroponia (produção de verduras na água), provando que é possível produzir com práticas sustentáveis.

Outro destaque é a aquaponia, sistema integrado de cultivo de peixes e hortaliças. Os peixes fornecem os nutrientes de que as plantas necessitam e elas retiram a carga orgânica da água, devolvendo uma água limpa de volta aos peixes, possibilitando o reuso sem a necessidade de troca.valio84sl