Cultivo de alimentos biofortificados atrai agricultores paraenses


Além da roça de mandioca, da extração de frutas nativas e da criação de galinha caipira, a agricultora Áurea Conceição Maia vai apostar no cultivo da batata-doce e da macaxeira biofortificadas. Ela conheceu os alimentos biofortificados desenvolvidos pela Embrapa em um dia de campo realizado na Fazenda Escola da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), no dia 20/02, no município de Castanhal, na região nordeste do Pará.

About the author: Moura Doncsecz Foryan Advocacia & Sustentabilidade